Gestão Empresarial Home

4 boas práticas para a gestão do inventário

As organizações competitivas estão em uma constante busca pela redução de custos e de esforços em suas operações para que os produtos e serviços comercializados proporcionem maior rentabilidade para o negócio. Nesse cenário, uma gestão eficiente do inventário é indispensável para que a empresa seja capaz de acompanhar e manusear os materiais, desde a sua compra até a entrega ao cliente final.

Em todo esse processo, é fundamental que as empresas fiquem de olho na acuracidade, ou seja, na capacidade de gerar informações confiáveis e exatas sobre o estoque de bens disponíveis. Conheça agora 4 boas práticas para otimizar a gestão do inventário em seu negócio.

Classificação rigorosa

Uma das melhores — mas também mais trabalhosas —  práticas para a gestão de inventários é a manutenção e atualização de um sistema que contenha a descrição sempre completa e precisa de cada produto que entra ou sai, como tamanho, peso, quantidade, preço e outras especificações.

Isso evita que alguns produtos sejam classificados incorretamente ou confundidos com itens similares.

Entrada e saída de itens

Grande parte das inconsistências no inventário ocorre quando o produto dá entrada ou saída no estoque. Por isso, é fundamental que sua empresa defina processos rigorosos para que a quantidade de um produto só seja alterada quando ele efetivamente entra ou deixa o ambiente.

É importante ressaltar que o controle de entrada e saída não deve aumentar a burocracia nos processos, mas somente garantir que ele tenha um monitoramento eficaz de ponta a ponta.

Inventário rotativo

Muitas empresas estão acostumadas a realizar uma contagem física do estoque anualmente. No entanto, essa prática vem se revelando ineficaz em função da dinâmica de negócios e operações das organizações nos dias de hoje.

O inventário rotativo é uma boa saída para solucionar esse problema. Com ele, a empresa escolhe uma parte do estoque total a ser contada a cada dia, corrigindo as inconsistências à medida que elas são identificadas.

Tecnologia apoiando o conhecimento

Ainda que o conhecimento e a habilidade dos profissionais que trabalham com gestão do inventário sejam indispensáveis para o bom desempenho do processo, atualmente sistemas informatizados já são capazes de prevenir muitos dos problemas relacionados a ele.

Adotando um sistema de gestão empresarial completo, por exemplo, sua empresa consegue obter com agilidade informações sobre o atual estoque das mercadorias.

Além disso, é possível integrá-los a outros sistemas já existentes, como aqueles usados para emissão de notas fiscais. Com isso, todas as operações de compra e venda realizadas disparam processos automatizados e eletrônicos, atualizando as informações de estoque e evitando os controles manuais, que estão mais propensos a erros.

Não se esqueça de que a gestão de inventários com um alto nível de acuracidade garante a redução de custos operacionais e aumenta as chances de satisfação dos clientes, que não terão o fornecimento de produtos interrompido.

Quando se alia uma boa organização da empresa com um sistema capaz de facilitar a Gestão do Inventário, os resultados para o negócio podem ser incríveis. Se ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto, deixe um comentário.

O Controle de Estoque da sua empresa é eficiente? Faça o diagnóstico gratuito e descubra o que pode ser melhorado.

Veja também:

cta-blog-whitepaper-atualizado

Você deve gostar também
O que preciso avaliar antes de adquirir um software para a minha empresa?
Assinatura digital e documento eletrônico: entenda a relação com o seu negócio
A importância do Compliance Fiscal para as empresas
1 Comentário
  • 11/12/2015 em 13:28
    Responder

    Ótimo artigo, poderia criar um artigo ou encaminhar-me mais informações sobre o inventário rotativo? Abs!

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web