Estoque e Produção Gestão de Estoque Home

10 dicas para um Controle de Estoque eficiente

Gerir o estoque de sua empresa de maneira eficiente é fundamental para manter a lucratividade sustentável em seu negócio. Estoque parado é dinheiro parado. Por isso, toda atenção é pouca. Não importa qual o meio de controle utilizado por sua empresa. Pode ser um software extremamente robusto ou planilhas, mas se o processo de organização e controle de estoque não estiver bem definido e você não contar com profissionais qualificados e de confiança, seu investimento pode ir pelo ralo.

Diante dessa situação, é comum a busca pela otimização de processos que garantam uma maior segurança para a gestão dos bens de produção. Por isso, selecionamos aqui 10 dicas que irão auxiliar a sua empresa a ter um Controle do Estoque ainda mais eficiente.

1. Conte com um estoquista de confiança

Contar com profissionais experientes, organizados e de confiança é fundamental para um controle de estoque eficiente. Além de organizar os produtos em seu estoque, esses profissionais terão que cuidar das retiradas com atenção a detalhes como prazo de vencimento, bem como cadastrar os materiais que entram e dar baixa nos que são retirados. Isso evitará quebras e desvio de estoque.

2. Conheça as diferentes formas de controlar o estoque

Você sabia que atualmente existem diferentes formas para controlar o estoque?

Uma delas é a PEPS (Primeiro que Entra, Primeiro que Sai), uma técnica que controla o estoque a partir de uma ordem cronológica, sendo que os produtos que estão a mais tempo armazenados têm prioridade para sair. Também existe a UEPS (Última a Entrar e a Primeira a Sair), que se baseia no preço do último lote armazenado. Outra técnica bastante popular é a Média Ponderada, que faz o controle do estoque a partir do valor médio das mercadorias estocadas.

É importante que o estoquista aprofunde os conhecimentos sobre essas técnicas e decida qual delas se adapta melhor à realidade de sua empresa. Se quiser se aprofundar neste assunto, temos um post aqui no blog que explica estes métodos de estoque!

3. Realize a contabilização do inventário

É necessário contabilizar a quantidade de cada produto em estoque. Isso garantirá um conhecimento real dos investimentos parados, bem como auxiliará em todo o processo de gestão. Para começar a organizar a casa, selecione alguns profissionais, sob a supervisão de alguém, para contabilizar cada um dos itens estocados. Em seguida, valide a quantidade estocada com o auxílio de relatórios de compra e vendas. Assim você terá ideia da quebra de estoque atual e poderá prover medidas para melhorar o processo, evitando a perda de dinheiro.

4. Estabeleça um esquema para organização de produtos

Cada tipo de produto requer um esquema para organização. Os perecíveis, por exemplo, precisam estar organizados por ordem de validade, evitando perda do material e, consequentemente, de dinheiro. Para isso, o PEPS pode ser um excelente método para controle!

É fundamental armazenar todos os produtos de categorias similares próximos uns dos outros. Isso facilitará uma verificação visual de volume, auxiliando no reconhecimento de produtos sem giro, e padronizando itens e descrições. Uma ferramenta que contribui bastante nessa parte é a BOM (Bill of Material ou lista de materiais).

5. Defina controles periódicos

Estipule a contabilização dos materiais em estoque por período. Uma excelente forma de verificar o andamento e organização do seu estoque é o inventário rotativo, que define ciclos de verificação para tipos de produtos diversos. Dessa forma, é possível encontrar possíveis desvios, bem como verificar se o estoque físico está de acordo com o controle. O inventário periódico também é bastante útil para evidenciar falhas na operação.

6. Planeje as compras com base no histórico de movimentação

Estoque parado é dinheiro parado. Por isso, o reabastecimento do seu estoque não deve levar em consideração apenas o volume atual (com a finalidade de reposição). É preciso avaliar os históricos de movimentação, levando em consideração critérios de sazonalidade, caso haja, para uma compra mais eficiente.

Um produto pode ter muita retirada em determinada época, mas para a próxima compra pode não ser necessário. Por isso, esteja atento aos relatórios de demanda e oferta (abastecimento e vendas, ou utilização interna) para uma compra mais eficiente, evitando que determinado valor deixe de ser investido em algo realmente necessário ou que seu dinheiro fique parado no estoque.

7. Saiba negociar com fornecedores

Ao negociar com fornecedores, prefira firmar parcerias com empresas que sejam flexíveis e ágeis na entrega da mercadoria. Assim, você evitará situações como ficar sem um produto que possui bastante rotatividade, por exemplo. Lembre-se de que a agilidade na entrega é algo tão importante quanto o preço e a qualidade dos produtos, e isso deve ser levado em consideração na hora de fechar um contrato.

8. Faça queima de estoque quando for necessário equilibrar as contas

É bastante comum, principalmente no comércio, que um determinado produto tenha pouca saída e fique “encalhado” no estoque. Isso é bem ruim e pode até causar prejuízo para a empresa, uma vez que o espaço ocupado por essas mercadorias poderia ser ocupado por algo que vende mais. Em casos assim, recomenda-se fazer uma grande liquidação para queimar o estoque e liberar o espaço para produtos mais rentáveis.

9. Tenha um controle rígido

Essa é uma das dicas mais importantes para ter um bom estoque. O controle de entrada e saída deve ser bastante rígido e os funcionários que lidam com os produtos armazenados devem estar muito conscientes disso. É expressamente proibido deixar um registro para fazer mais tarde, por exemplo. Pode não parecer, mas atitudes assim podem fazer um estoque descontrolar completamente.

10. Conte com um software para auxiliar o controle

A melhor forma de organizar as informações do seu estoque é com um software de gestão. Com ele, você conseguirá acompanhar alterações, delimitar permissões (quem pode dar baixa em produtos no sistema, por exemplo), além de ser sinalizado, inclusive, quanto ao deficit de materiais em estoque ou produtos com pouca saída.

A software não resolverá o problema do seu estoque, mas ajudará a verificar informações mais precisas para tomada de decisões, sejam elas de compra, precificação e até mesmo operacionais.

Seguindo essas dicas, sua empresa terá um controle de estoque mais eficiente, reduzindo perdas, cortando despesas com compras desnecessárias e, assim, aumentando a lucratividade para o seu negócio. Ainda tem alguma dúvida ou tem algo a acrescentar sobre o assunto? Deixe um comentário aqui abaixo!

Veja também:

CTA - Blog - Whitepaper atualizado

Você deve gostar também
Entenda qual o tipo de software ideal para o seu negócio
3 dicas para evitar furos no estoque
A importância a não paralização do Projeto Bloco K do SPED Fiscal e como um sistema de gestão pode ajudar na elaboração
4 Comentários
  • Luiz Fernando
    09/09/2016 em 07:46
    Responder

    Muito objetivo, gostei muito

    • Marina Rosa Bittencourt
      19/09/2016 em 17:13
      Responder

      Olá Luiz Fernando,
      Que bom que você gostou. Esperamos ter contribuído para o seu desenvolvimento profissional. Fique a vontade para expor aqui suas opiniões e dúvidas. Vamos compartilhar experiências! 🙂

  • Luciano Santana
    04/09/2016 em 23:31
    Responder

    Boa noite!

    Essas informações foi muito válida para o gerenciamento da minha equipe!

    • Marina Rosa Bittencourt
      19/09/2016 em 17:09
      Responder

      Olá Luciano,
      Fico feliz em saber que te ajudamos de alguma forma. Fique a vontade para expor suas dúvidas e opiniões. 🙂

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web