Gestão Empresarial

Como preparar a sua empresa para a Internet das Coisas

Se você participou de qualquer congresso ou evento voltado para a indústria nos últimos cinco anos, as chances de que tenha ouvido falar sobre o conceito de Internet das Coisas (em inglês, Internet of Things (IoT)) aplicado à rotina industrial são grandes. E pode ter certeza: daqui em diante, esse conceito estará cada vez mais presente na rotina dos negócios.

Afinal, trata-se da comunicação entre máquinas por meio da internet. Quer dizer, a partir da Internet das Coisas, diferentes objetos ou bens de consumo compartilham informações que permitem a conclusão de determinadas tarefas. Para isso, são utilizados sensores que permitem esse contato e um sistema de computação para receber e analisar os dados, gerenciando as ações necessárias a cada objeto conectado nessa rede.

Na indústria, por exemplo, cada vez mais será possível controlar máquinas, monitorar o consumo de energia e gerar informações de entrada e de estoque, a fim de reduzir custos do processo produtivo. Além disso, outros benefícios podem ser a melhora do time to market, o aumento da produtividade e a assertividade na tomada de decisão, como veremos daqui a pouco.

E para quem pensa que essa geração ainda está longe da realidade, a estimativa é de que já a partir de 2020 a Internet das Coisas seja o maior mercado de dispositivos do planeta. São previstos, em todo o mundo, em torno de 200 bilhões de carros, aplicativos, maquinários e dispositivos manejando operações remotas, monitorando e realizando a interação entre produtos conectados à internet.

Hoje, as principais aplicações estão surgindo para os mercados de automação residencial, automobilístico e negócio agrícola, mas a Internet das Coisas é também uma grande oportunidade para o varejo, podendo atuar, principalmente, para melhorar a experiência das indústrias e revolucionar o modus operandi desse setor.

Diante desse cenário, não dá mais para fugir da mais importante das questões: sua empresa está preparada para a Internet das Coisas? É muito provável que, dado o atual cenário dos negócios ao redor do globo, a resposta varie bastante. Contudo, tão importante quanto saber se o seu negócio está pronto é saber como esse processo funciona e quais são as suas vantagens em relação ao modelo atual.

Como funciona a Internet das Coisas

No ambiente corporativo, a grande aposta é de que a Internet das Coisas se torne uma ferramenta extremamente estratégica nas empresas. Isso porque ela será capaz de causar uma grande mudança na rotina dos negócios, seja por ampliar o nível de automação das atividades, seja por aumentar o número de registros que podem ser utilizados para análise de dados, por exemplo.

Imagine uma empresa na qual todos os processos internos sejam automatizados, programados com bastante antecedência e totalmente autossuficientes. Uma organização assim consegue tornar erros operacionais bem menos frequentes, não é verdade?

E as vantagens não ficam apenas na parte produtiva. Para times de gestão, o uso desse conceito pode ajudar a criar uma base de dados mais ampla para a tomada de decisões estratégicas. A empresa poderá avaliar como diversos fatores internos influenciam nos seus resultados, o que dá mais capacidade para efetuar mudanças em rotinas que necessitam de melhorias — tudo com base em relatórios precisos e em tempo real.

Para os setores de marketing e propaganda, a Internet das Coisas também ajuda a criar canais para a definição de estratégias de venda de alto retorno. Com consumidores utilizando dispositivos no dia a dia, por exemplo, as companhias conseguem traçar um perfil preciso do seu público-alvo, o que melhora o direcionamento das campanhas e pode, inclusive, mudar totalmente a forma de entregar os produtos aos clientes.

Como preparar a sua empresa para essa realidade

Se você chegou até aqui, já deve ter percebido que a Internet das Coisas tem o potencial de elevar a utilização da tecnologia a um novo nível, não é verdade? Ela não será simplesmente comandada pelas pessoas, mas adquirirá uma capacidade de se autogerir por meio dessa interação.

Porém, mesmo que essa transformação gere uma alta na produtividade e na qualidade, não se pode deixar de observar que grande parte das empresas vai precisar se adaptar a essas mudanças. E, para isso, será preciso rever modelos de negócios, reestruturar relações de trabalho e providenciar todos os cuidados necessários para garantir a segurança dos processos.

A expectativa é de que as máquinas, por exemplo, sejam previamente programadas para reconhecer e executar processos direcionados por sistemas integrados. Portanto, além da preocupação atual com a proteção de dados, é preciso garantir que as informações compartilhadas fiquem seguras.

No entanto, para que todas essas possibilidades sejam amplamente aproveitadas, a cultura da empresa precisa mudar. De nada adianta contar com todos esses recursos se os seus gestores ou colaboradores se mantiverem apegados ao modo de fazer atual e não fizerem da análise dos dados uma parte importante de suas rotinas e decisões.

Em outras palavras, o foco nos controles de qualidade, produção e estoque precisa ser mais preciso do que nunca. Já existe no mercado, por exemplo, soluções que automatizam a gestão dessas áreas mais críticas para a Internet das Coisas. Se a sua empresa ainda não trabalha com esse tipo de software, talvez seja hora de considerar o investimento.

Afinal, manter os processos atualizados e contar com o suporte de uma boa ferramenta de gestão empresarial são boas formas de ficar um passo à frente para manter a sua marca competitiva quando a Internet das Coisas chegar de vez ao mercado.

Aqui na Brasão Sistemas, oferecemos um sistema de gestão integrada, o ERP Radar Empresarial, que se encaixa perfeitamente nessa realidade. Completa, a solução integra de maneira inteligente todas as áreas de uma empresa, como vendas, finanças, materiais, produção, custos, serviços, controladoria, RH e qualidade, e é adaptável às necessidades e à realidade de diversos portes e segmentos de negócio.

Então, se você quer se destacar da concorrência e preparar a sua empresa para a Internet das Coisas, converse com a gente! Vamos, juntos, acompanhar a evolução tecnológica, maximizando resultados e minimizando riscos.

Você deve gostar também
Como controlar o acesso de funcionários às ferramentas do sistema?
O que as startups podem ensinar às empresas sobre gestão
5 usos da tecnologia em favor dos Processos Gerenciais da sua empresa

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web