Gestão de Estoque Gestão Financeira Home

Controle de estoque e gestão financeira: entenda a relação

Controle de estoque e gestão financeiro: entenda a relação

Apesar de o controle de estoque ser uma área sob a supervisão da logística, sua gestão influencia diretamente na gestão financeira de uma empresa. Devido ao fato de alguns empreendedores não terem essa visão e o estoque ser visto apenas como uma área operacional, decidimos criar esse artigo para esclarecer como o controle de estoque e gestão financeira podem estar relacionados. Confira!

Gestão de estoque e compras

Este tópico é mencionado devido a relação direta entre os dois setores. Se por um lado fazer uma gestão eficaz do estoque da empresa depende em partes do time de compras saber comprar bem, por outro a equipe de compras deve ter informações assertivas sobre as movimentações do estoque para comprar os produtos e materiais de forma correta.

Isso ajuda a evitar que sejam comprados itens desnecessários (gastando dinheiro com itens que não serão vendidos ou materiais que não serão utilizados) ou então deixando itens em falta no estoque que ocasionarão perda de dinheiro em decorrência da perda da venda. De qualquer forma, essas questões influenciam diretamente nos custos e receitas da empresa. Quando os processos são bem definidos e as áreas estão integradas, o controle de estoque e a gestão financeira apresentam resultados melhores.

Técnicas de gestão de estoque

Além do PEPS que citamos no tópico anterior, existem algumas outras técnicas que o gestor/administrador pode utilizar para tornar a gestão do seu estoque mais eficaz. Entre elas podemos citar:

  • Ponto de ressuprimento: uma análise utilizada para saber quando deverá ser realizada uma nova compra, considerando o prazo que o fornecedor leva para entregar, sem que determinado item esteja em falta dentro do estoque.
  • Inventário cíclico: é um processo onde os itens são inventariados em períodos determinados. Esse processo ajuda a identificar possíveis faltas que não estavam apontada no sistema devido a erros de digitação, perdas por avarias, perdas por rupturas (quando um item está disponível no estoque mas deixou de ser vendido por não estar exposto na prateleira), além de perdas por extravio ou furtos.
  • Auditoria de produtos: processo realizado para avaliar e identificar o giro de um produto dentro do estoque e também quais itens estão obsoletos.
  • Curva ABC: é um método utilizado, com base no giro do estoque e sua representatividade em termos de faturamento, para identificar quais itens são classe A, quais são classe B e quais são classe C. Sendo que classe A são os produtos com alto giro e grande representatividade no faturamento e classe C são produtos com baixo giro e baixa representatividade no faturamento.

Essas são algumas medidas simples e sem necessidades de grandes investimentos que podem auxiliar o gestor a gerir melhor o seu estoque e consequentemente apresentar melhores resultados financeiros.

Saiba mais sobre gestão de estoque com o nosso material: Checklist: 19 dicas para manter o estoque da sua empresa em dia.

Controle de estoque e gestão financeira: a relação com o fluxo de caixa

Quando os gestores e/ou empresários desconhecem as técnicas de gestão de estoque e a sua importância na saúde financeira da empresa, os impactos são rapidamente percebidos. Vamos citar como exemplo um estoque de uma empresa varejista onde os itens não são organizados de acordo com a data de validade.

Existe uma técnica na gestão de estoque chamada PEPS (Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai — ou FIFO, em inglês) que quer dizer que os itens que foram comprados com data mais antiga devem ter saída antes dos itens que foram comprados com data mais recente. Isso deve ser muito bem observado e gerido pela equipe responsável pelo controle de estoque, pois existe o risco de produtos se perderem ou se tornarem obsoletos dentro do estoque.

O que queremos dizer com isso é que o fluxo de caixa passa a ser comprometido, pois o dinheiro empregado na compra desses produtos não será reposto. Sem contar os custos que são inerentes à operação, como por exemplo o custo do item em estoque e o custo com mão de obra para movimentação desses materiais.

A relação com o fluxo de caixa se estende também à quantidade de itens em excesso no estoque, ocupando um espaço maior do que deveria e também o custo de venda perdia por falta de material para atender o cliente. Um bom controle de estoque é uma atividade fundamental para aumentar a competitividade dos negócios, uma vez que os processos são otimizados e os riscos mitigados, refletindo diretamente no atendimento aos clientes e na gestão financeira da empresa.

Apesar das dicas que oferecemos serem importantes para uma boa gestão dos estoques, a utilização de um sistema que integra todas as áreas da empresa, bem como o treinamento adequado dos profissionais envolvidos, pode ser um fator determinante para o sucesso do negócio em geral.

Ficou claro como o controle de estoque e gestão financeira se relacionam? Compartilhe suas opiniões e dúvidas através do campo de comentários abaixo!

CTA - Trial

Você deve gostar também
Entenda a relação entre Precificação de produtos e Controle de Qualidade
Qual a importância de ter um controle de inventário eficiente?
5 erros causados pelo controle financeiro manual
2 Comentários
  • Eric McCarthy
    08/09/2016 em 20:34
    Responder

    Ficou muito bom. Me ajudou bastante.

    • Marina Rosa Bittencourt
      19/09/2016 em 17:34
      Responder

      Olá Eric,
      Que bom que você gostou e que este tenha lhe ajudado, fico feliz! Fique à vontade para expor suas dúvidas e opiniões. 🙂
      Abraços.

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web