Gestão Empresarial

Os perigos de não ter controle do chão de fábrica

Você sabe quantos produtos a sua indústria fabrica diariamente ou quanto dinheiro é gasto para manufaturar cada peça? Se sim, é um bom sinal. Porém, nem todas as empresas têm um controle do chão de fábrica eficiente, o que é um risco para todas as operações, não só as produtivas, mas também as administrativas e gerenciais.

Para entender o impacto da má gestão do chão de fábrica, basta pensar que este setor é como o coração da empresa e influencia diretamente todos os outros departamentos. Sem informações sobre os recursos utilizados para a fabricação de um produto, não há como precificar de forma segura, por exemplo. Além disso, sem controle, a produtividade, a qualidade, a lucratividade e a rentabilidade também acabam sendo impactadas negativamente.

Enfim, há muitos riscos causados pela falta de controle do chão de fábrica e, para que a sua empresa não sofra com nenhum deles, elencamos os principais perigos neste artigo. Acompanhe e aproveite para identificar se algum desses problemas está acontecendo no seu negócio!

1 – Falta de controle das ordens de produção

Cada pedido feito por um cliente deve gerar uma ordem de produção, indicando quantidades, prazo para a entrega do material, entre outras informações básicas. O problema é que, em muitas indústrias, não há um controle efetivo sobre esses documentos, o que pode gerar desorganização, atrasos e insatisfação por parte do cliente.

Por vezes, as ordens de produção são direcionadas ao chão de fábrica apenas em material impresso, por exemplo, o que aumenta a possibilidade de perda do documento, principalmente quando a demanda é muito grande. Outro problema é que, sem um sistema automatizado, não é possível que os trabalhadores da área ou outros setores da empresa possam acompanhar o desenvolvimento do trabalho.

Outro risco de não controlar as ordens de produção é não ter uma programação eficiente para a realização dos pedidos. Afinal, sem controle sobre eles, fica mais difícil saber quais já foram concluídos, quais são mais urgentes e quais podem esperar.

2 – Dificuldade de precificação

Sem controle do chão de fábrica, as tarefas administrativas e gerenciais também sofrem impacto. A precificação é um exemplo disso: é perigoso definir o preço de venda de um produto sem saber quantas horas e recursos foram necessários para produzi-lo.

Ao precificar um produto, é necessário avaliar todos os custos e despesas implicados em sua fabricação para formar um preço adequado, que não resulte em prejuízo para a empresa, mas também não prejudique a sua competitividade.

Diante disso, o controle do chão de fábrica é essencial para a precificação. Só assim é possível ter informações confiáveis sobre a quantidade de matéria-prima, insumos, tempo do colaborador, entre outros recursos necessários para a produção de cada produto.

3 – Elevado custo de produção

Ainda em se tratando dos custos, a gestão ineficiente do chão de fábrica também pode resultar em um custo de produção mais alto do que o devido. Basta pensar que, sem saber o que é necessário para a fabricação de cada produto, a indústria pode estar gastando mais do que deveria.

Um exemplo disso diz respeito à mão de obra. Quando há um controle eficiente, é possível saber quantos funcionários são necessários para produzir a meta diária da empresa e, assim, evitar ociosidade e custos desnecessários.

O mesmo acontece em relação aos materiais utilizados para a produção. Com a sistematização das informações sobre a fabricação de cada produto, é possível saber a quantidade de matéria-prima necessária para a produção, evitando desperdícios ou compras inadequadas.

4 – Descaso com a manutenção

Quando um equipamento quebra e deixa de funcionar, essa parada representa prejuízo para a indústria, afinal, os funcionários ficam ociosos e a empresa deixa de entregar pedidos no prazo, prejudicando a relação com o cliente e, em muitos casos, impactando negativamente no faturamento. Por isso, controlar o chão de fábrica também diz respeito aos cuidados com a manutenção de todas as máquinas.

O ideal é evitar as manutenções corretivas, que ocorrem quando um equipamento deixa de funcionar durante a produção. Para isso, é necessário planejar manutenções preventivas, aquelas programadas, realizadas com o objetivo de prevenir eventuais problemas e evitar a parada não agendada. Assim, além de não arcar com o prejuízo causado pela quebra dos equipamentos, a sua indústria garante a qualidade dos produtos e a entrega no prazo acordado com o cliente.

5 – Falta de controle sobre a produção

Esse é um dos maiores perigos da falta de controle sobre o chão de fábrica. Sem informações organizadas sobre a produtividade, a indústria não tem nem mesmo um indicador confiável sobre a sua produção diária, o que influencia em todos os outros setores do negócio e também no planejamento estratégico.

A falta de dados sobre a produção impede, ainda, que as áreas de compras, vendas e estoque, por exemplo, tenham parâmetros confiáveis para desempenhar suas atividades. Dessa forma, todas as rotinas são desenvolvidas com pouco embasamento, o que pode ser perigoso para os resultados da empresa, causando um prejuízo significativo.

Além dos perigos relacionados à falta de controle sobre o chão de fábrica, há outros erros que impactam a gestão industrial. Nós temos um e-book sobre o tema que lista esses pontos falhos. No material, você vai entender como identificar, prevenir e solucionar os pontos críticos mais comuns no gerenciamento de uma indústria. Clique na imagem abaixo e faça o download gratuito agora mesmo:

Faça o controle do chão de fábrica em sua empresa

Você deve ter percebido que a falta de controle do chão de fábrica tem relação direta com a ausência de informações sobre tudo que envolve a produção na indústria, não é? Nesse contexto, os gestores podem acabar tomando decisões erradas, pois não têm dados qualificados como base.

Por isso, investir em soluções que facilitam a organização, controle e manipulação das informações internas da indústria é fundamental para promover um controle do chão de fábrica eficiente. Com os dados agrupados, é mais fácil identificar riscos, problemas e pensar em soluções e ações estratégicas.

O ERP Radar Empresarial, desenvolvido pela WK Sistemas e oferecido pela Brasão, é um exemplo de como uma solução tecnológica pode facilitar a gestão industrial. O software integra informações sobre os diversos departamentos da empresa em uma mesma plataforma, tornando mais fácil o acesso e a análise dos dados. Além disso, com ele, é possível criar relatórios gerenciais que tornam mais segura a tomada de decisão pelos gestores.

Entre em contato com a nossa equipe e conheça os benefícios dessa solução para a sua indústria. E se este artigo foi útil para você, não deixe de compartilhá-lo com sua equipe e comentar suas impressões sobre o tema no espaço abaixo!

Você deve gostar também
[E-book] Gestão de assistência técnica: saiba por que é importante
Conheça as previsões do mercado varejista em 2015!
Conheça as previsões do mercado varejista em 2015
Por que investir em inovação pode ser um diferencial na gestão industrial?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web