Blog

IFRS

Compliance 24.05.2013 Voltar

Através de Nota Técnica o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina alertou hoje os contabilistas do estado que a partir de 1º de julho próximo iniciará as fiscalizações a respeito das demonstrações no formato do IFRS (International Financial Reporting Standards).

Por conta das Normas Brasileiras de Contabilidade editadas pelo CFC, desde 2010, para adequar o Brasil ao padrão internacional de contabilidade (IFRS), a Fiscalização do CRCSC comunica a todos os profissionais que a partir de 1º/07/2013 estará verificando o cumprimento destas normas nas Demonstrações Contábeis do exercícios de 2012 em diante. Observamos que todas as entidades deverão apresentar Notas Explicativas informando da norma e das políticas contábeis adotadas.

Trata-se na verdade de um alerta válido para todas as empresas do país, já que a obrigação da apresentação das demonstrações contábeis no padrão IFRS é desde o ano de 2010 (exceto para as empresas do tipo MEI).

IFRS, International Financial Reporting Standard, são normas internacionais de contabilidade, um modelo contábil que padroniza procedimentos e relatórios contábeis. Sua principal finalidade é tornar a contabilidade no mundo em uma linguagem única e compreensível a todos os usuários.

Iniciou-se internacionalmente em 2001 na comunidade Européia, porém, recomendou-se o seu uso a partir do ano de 2005. Somente em 2007 foi que o Brasil iniciou a convergência brasileira aos padrões internacionais através da Lei 11.638/07, aderindo o IFRS para as Sociedades de Grande Porte. As Pequenas e Médias Empresas (PMEs) não ficaram de fora e através da Resolução do CFC nº 1.255/09 foi aprovada a NBC T 19.41 – Contabilidade para pequenas e médias empresas.

Dentre os principais procedimentos e mudanças na realidade das empresas, destacam-se:

  • Ajuste a Valor Presente;
  • Test Impairment;
  • Ajustes de Avaliação Patrimonial;
  • Taxas de Depreciação, que passaram a levar em conta o tempo em que determinado bem vai gerar de “vida econômica para a empresa”;
  • DFC – Demonstrativo de Fluxo de Caixa (Direto/Indireto);
  • DLPA – Demonstrativo de Lucros e/ou Prejuízos Acumulados;
  • Comparabilidade das Informações;
  • Notas Explicativas;
  • RTT & FCONT.

Essas mudanças refletem na contabilidade societária (escrituração contábil), modificando os critérios de reconhecimento de receitas, custos e despesas. Portanto, é preciso compreender que o resultado (lucro/prejuízo) da contabilidade societária será diferente do resultado fiscal.

As Soluções para o IFRS são alvo de elogios e indicações de especialistas.

Com quase 30 anos de mercado, todos sempre dedicados à Contabilidade, a WK Sistemas implementou em seu ERP os mais eficientes métodos de alimentação de dados e geração de relatórios nos padrões do IFRS. Esses recursos, que especialistas estão recomendando, a Brasão Sistemas disponibiliza para todo o mercado catarinense com muito orgulho, através de rápidas e eficientes implantações.

Um comentário

Deixe seu comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.