Home Planejamento Estratégico

5 dicas para um planejamento estratégico eficaz

Alguns empreendedores contaram com uma boa dose de sorte em sua trajetória para conseguir alcançar o sucesso. No entanto, as empresas que não querem depender do acaso correm atrás das oportunidades para que os negócios prosperem, planejando sua estratégia para o futuro.

O fim de ano já chegou e com ele as dúvidas em relação ao que está por vir. Quais serão as ações prioritárias? Em que iniciativas os recursos serão investidos? Como a empresa irá crescer? Essas preocupações não são restritas apenas às grandes empresas, mas a todos os empreendedores que querem melhorar sua atuação no mercado.

Para que o planejamento estratégico (PE) não se restrinja a uma planilha de orçamento ou a um festival de relatórios e gráficos, confira algumas dicas para desenvolver uma ferramenta realmente útil que pode ser colocada em ação pelos funcionários otimizando, assim, os resultados de sua empresa!

1. Levante informações levantadas durante o ano

Ao longo do ano, você, a equipe da empresa e os parceiros podem ter encontrado diversas oportunidades de melhoria para o negócio. Essa é a hora de resgatar essas informações para que elas possam fazer parte do planejamento.

Reúna pessoas que possam dar contribuição efetiva ao processo e anote todas as propostas. Estimule debates saudáveis para que as questões mais importantes possam vir à tona durante os encontros.

Incentivar a participação dos funcionários nesse momento é fundamental para que eles se sintam parte integrante do planejamento estratégico e possam trabalhar com mais satisfação na busca pelos resultados.

2. Visão de futuro

Um planejamento estratégico não tem sentido se a empresa não sabe aonde quer chegar e como pretende fazer isso. A clareza, nesse momento, é fundamental para que o PE não se pareça obscuro ou inatingível.

A empresa deve levar em conta os fatores que podem impactar seus negócios e operações, sejam eles externos, como preços de materiais, impostos e tendências de mercado, ou internos, como limitação da equipe, treinamento de funcionários, entre outros.

Apesar de o planejamento estratégico ser uma forma de tentar antecipar as ações futuras, tente limitar os planos e ações para até 3 ou 5 anos (curto e médio prazo), para que as informações sejam mais precisas e tangíveis para todos.

3. Simplicidade na elaboração de estratégias e definição de ações

Uma importante dica para quem elabora o planejamento estratégico é manter as informações simples e claras para que qualquer colaborador seja capaz de compreender e se sentir motivado a adotá-lo no dia a dia. Elimine palavras e expressões complexas e use termos familiares para os funcionários.

Seja preciso e defina ações e objetivos tangíveis. Além disso, evite criar muitas estratégias, pois isso pode significar que a empresa está sem uma direção clara.

4. Abrangência dos objetivos

Não se esqueça que o PE não é uma ferramenta restrita à gestão da empresa, mas sim de todos os funcionários e setores.

Por isso, as estratégias devem ter objetivos desdobrados em cada área para que os colaboradores saibam o que podem fazer no dia a dia para alcançá-los.

5. Para executar é preciso medir!

Ao elaborar o PE, não se restrinja a ideias abstratas e distantes. Mantenha o foco na execução, estabelecendo ações concretas a serem executadas. Analise o andamento da execução por meio de metas e indicadores, e faça correções de rumo sempre que necessário.

Lembre-se que o PE é um processo contínuo, que não pode se tornar um monte de papel abandonado nas gavetas da empresa. Tudo que está no documento pode e deve ser mudado caso novas oportunidades sejam identificadas.

E aí, como anda o planejamento estratégico da sua empresa? Comente conosco através dos comentários abaixo!

Veja também:

cta-blog-2

Você deve gostar também
O que muda em uma empresa que adota um ERP?
O que as startups podem ensinar às empresas sobre gestão
Banco de dados: aberto ou fechado?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web