Estoque e Produção Gestão de Estoque Home

O que é Conciliação de Estoque?

Não importa se a sua empresa atua na área comercial ou industrial, a correta administração dos estoques é, sem dúvidas, uma das prioridades durante a gestão de custos do negócio. A relevância da atividade se amplia ainda mais quando consideramos a concorrência com as gigantes do mercado, como a Amazon, que, além de contar com sistemas de ERP extremamente eficazes, utilizam até mesmo drones para garantir maior agilidade durante o despacho de produtos.

Apesar da importância, no entanto, muitos empreendedores não sabem por onde começar a gestão de estoques, o que os leva a enfrentar constantes perdas de mercadorias durante o armazenamento ou a depreciação constante dos seus produtos ou matérias-primas. A solução, na maioria dos casos, pode ser a conciliação de estoques. Como esse processo funciona e o que representa para a sua empresa? É o que você vai descobrir nesse post. Vamos lá!

Afinal, o que é a Conciliação de Estoques?

Nem sempre os saldos apurados pela contabilidade ou pelo gestor de estoques correspondem com o total efetivo presente nos armazéns. Muitas vezes, esses problemas ocorrem por falhas nos cálculos ou pela danificação dos produtos durante o armazenamento, e que não são devidamente apurados. Para corrigir quaisquer desníveis entre os dados apurados e a realidade, a conciliação de estoques deve ser realizada.

Basicamente, é feita uma conciliação mensal ou semanal por ocasião do levantamento dos balancetes e balanços, apurando novamente todos os produtos ou matérias-primas presentes nos armazéns. Se houver quaisquer diferenças, estas deveram ser regularizadas por ocasião dos levantamentos, quando se fará o lançamento de acerto dos saldos.

Erros apurados pela Conciliação de Estoques

Embora não sejam os únicos pontos a serem apurados pela conciliação de estoques, basicamente é possível descobrir estoques a maior ou a menor, comparando a contagem física com a contabilidade. No primeiro caso, a correção é feita através de um débito na conta estoques e em crédito na conta reversão de despesas. No segundo, por outro lado, iremos debitar o Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) e creditar os estoques.

É sempre importante lembrar, no entanto, que esses não são apenas os únicos pontos de atenção durante a conciliação de estoques, muitos erros ocorrem por conta da falta de emissão de notas fiscais durante a venda, perdas, dentre outros, que não podem ser corrigidas da mesma forma que mencionamos anteriormente. Por isso, é sempre bom contar com uma auditoria externa ou processos internos que ajudem o empreendedor a realizar a conciliação com um sistema integrado.

A importância da Conciliação de Estoques

Por fim, vale ressaltar que a conciliação é imprescindível para qualquer empreendimento por dois motivos principais: o primeiro deles é a correta contabilização do patrimônio empresarial, permitindo o empreendedor a ter mais segurança na definição e aplicação de recursos financeiros e na composição de estoques; o segundo, por outro lado, é a gestão de custos, já que o gestor poderá definir com clareza quais devem ser as matérias-primas ou produtos que devem ser vendidos ou lançados primeiro.

Pronto para aprimorar a gestão dos seus estoques? Entre no nosso blog e confira mais dicas!

Faça gratuitamente nosso diagnóstico empresarial de gestão de estoque para descobrir como está o alinhamento da sua empresa às melhores práticas de estoque.

Veja também:

cta-blog-whitepaper-atualizado

 

Você deve gostar também
Como definir e atingir os objetivos da gestão da qualidade?
Quais as tendências de mercado para empresas de serviços em 2016?
Conheça os benefícios de gerir o seu negócio utilizando um software ERP

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web