Estoque e Produção

Ordem de produção: o que é esse item do PCP da indústria metalmecânica?

Planejar, programar e controlar tudo o que a sua indústria metalmecânica produz é indispensável para manter a sustentabilidade do negócio. Uma das ferramentas mais utilizadas para cumprir todas essas etapas de gestão é o PCP, com suas fases e atividades. Hoje, vamos entender melhor uma delas: a ordem de produção (OP), documento que possibilita a organização do processo produtivo, facilitando programações, reposições e apuração de custos

 

Para lembrar, o Planejamento e Controle da Produção (PCP) é uma ferramenta gerencial ligada à engenharia de produto ou de produção. Sua função envolve o planejamento (o quê e quando será produzido), a programação (quais recursos serão utilizados, prazos de início e de término do fluxo de trabalho) e o controle (monitoramento e correção de desvios da produção) do processo produtivo. 

 

A ordem de produção faz parte da função programação. Ao longo do texto, vai ficar mais clara essa posição da OP. Por isso, siga com a gente e entenda o conceito de ordem de produção, como funciona o seu ciclo de vida e quais são as vantagens de usá-la. 

O que é uma ordem de produção?

A ordem de produção é a forma pela qual uma indústria acompanha o andamento da fabricação de seus produtos. Nela, é feito o apontamento de qual item deve ser produzido, quais insumos e matérias-primas serão utilizados, qual será o período da produção e quando ficará pronto. Podemos dizer ainda que a OP é a responsável por abastecer o estoque com os artigos manufaturados e remover dele os materiais usados na fabricação. 

 

Como se trata de uma parte importante do PCP, a ordem de produção deve ser a mais completa possível. Quanto mais informações ela conter e mais detalhadas elas forem, melhor vai ser para que o processo produtivo saia corretamente. Então, é essencial incluir na OP: 

 

  • O item que vai ser produzido, com seu código e descrição;
  • A quantidade que vai ser produzida, na unidade de medida principal e, se necessário, em unidades de medidas secundárias;
  • A lista de insumos e matérias-primas, com suas respectivas quantidades, que serão usadas na fabricação;
  • O roteiro com as operações e seus respectivos recursos utilizados (máquinas, ferramentas, pessoas, entre outros);
  • Os tempos de configuração e de execução planejados;
  • Os documentos importantes para a ordem de produção. A boa gestão de documentos é fundamental para trabalhar com as OPs;
  • A data de início prevista, calculada, normalmente, de modo a permitir a entrega na data planejada. 

 

Um bom exemplo do detalhamento exigido em uma OP na indústria metalmecânica é um relação ao tipo de metal que será usado, pois existe uma grande variedade desse material. Digamos que uma fundição faz ligas ferrosas e tem um pedido de chapas para serem usadas em tubulações. Na ordem de produção, precisa ficar claro que o aço usado para fabricar esse item deve ter um baixo teor de carbono, geralmente menor que 0,25%. Se for usado outro tipo, o item perde sua aplicabilidade. 

Ciclo de vida da ordem de produção

Além de fazer parte de uma etapa dentro do PCP, ela própria tem suas fases, o que chamamos de ciclo de vida da ordem de produção. Como hoje, normalmente, da criação à finalização, todo o processo referente à OP é automatizado, as especificações de cada passo vão depender do software usado, mas no geral, podemos resumir o ciclo de vida dessa forma: 

1 – OP planejada: geralmente, a OP já nasce planejada pela plano de produção. É nesta etapa que são calculados todos os materiais necessários para a produção e planejados os recursos que serão empenhados para a fabricação;

2 – OP confirmada: aqui é apenas uma fase de confirmação. Basta verificar se os cálculos de materiais e recursos estão certos e mudar o status da OP de planejada para confirmada. Se a sua indústria usar um software de gestão ERP para automatizar o processo, como falamos, tudo fica ainda mais fácil; 

3 – OP liberada: após a confirmação, a OP precisa ser liberada para começar a ser trabalhada na fábrica. É preciso fazer essa liberação devido à necessidade de conferir os documentos, os materiais, o estoque, entre outros, antes do início da produção. Quando uma OP é liberada, seus recursos também são liberados;

4 – OP requisitada: depois de liberada, a primeira ação em uma ordem de produção é a requisição dos materiais, por isso o status de requisitada. Caso os materiais sejam apenas parcialmente requisitados, a OP fica sob essa condição, OP parcialmente requisitada, dentro do ciclo de vida até que tudo a lista completa seja solicitada. 

5 – OP encerrada: é a última etapa do ciclo, significa que houve a conclusão da produção, que todos os insumos, matérias-primas e recursos foram consumidos e o produto final abasteceu o estoque de itens manufaturados. 

6 – OP cancelada: não é considerada uma etapa do ciclo, mas caso aconteça uma mudança de planos em algum momento das etapas acima, a OP pode se cancelada. 

 

A importância de um bom software de gestão

Falar sobre a necessidade de usar um software para fazer a gestão da produção na indústria metalmecânica é praticamente chover no molhado. Se na sua empresa ainda se usam planilhas e caderninhos, ou pior, se você conta apenas com a memória das pessoas, suas chances de permanecer no mercado são bem pequenas. Ter um sistema de gestão é algo obrigatório. 

 

O que queremos mostrar é que existem soluções que estão prontas para atender às necessidades do segmento metalmecânico e ainda garantir um ciclo de vida completamente automatizado da ordem de produção. Dessa forma, sua indústria garante que a produção vai atender todas as demandas externas com a segurança de manter a estrutura operacional e financeira interna sustentável. 

 

Entre essas soluções está o módulo Produção, do ERP Radar Empresarial, que oferecemos aqui na Brasão Sistemas. Com ele, é possível calcular e solicitar automaticamente a compra de todos os insumos necessários à produção por meio por pedidos de vendas e das próprias OPs. O nosso ERP também dá flexibilidade para o cadastramento de múltiplos tipos de ordens de produção, possibilitando um controle individualizado por setor da empresa. 

Para saber mais sobre a nossa solução e como ela pode ajudar a sua indústria metalmecânica a se tornar cada vez mais competitiva em um mercado tão acirrado, entre em contato conosco. Temos uma equipe sempre a postos para atendê-lo!

Você deve gostar também
O que é estoque de segurança?
O que é estoque de segurança?
Os principais métodos para Gestão de Estoque
Como a Gestão de Estoque pode se tornar um diferencial para sua Assistência Técnica

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web