Gestão Financeira Home

Você sabe fazer projeção do seu Fluxo de Caixa?

Se você quer dar à sua empresa segurança e precisão no setor financeiro, além de fornecer agilidade nesses serviços, deve sempre fazer o acompanhamento do fluxo de caixa. Ele otimiza o desenvolvimento das finanças e do trabalho da empresa. Muitas pessoas acham que o fazem da maneira correta, mas esquecem de alguns detalhes no decorrer do processo, mesmo que sendo rotineiro. Para te ajudar nesta etapa, confira se você sabe fazer a projeção do seu fluxo de caixa corretamente, tome nota e adéque o fluxo da sua empresa.

Qual a importância do fluxo de caixa?

O fluxo de caixa existe devido a necessidade que as empresas possuem de visualizar e analisar com precisão a sua situação financeira da empresa. Só assim será possível saber com investir em novos projetos e quando um financiamento pode ser necessário.

Ele é importante para que o empresário consiga visualizar suas projeções financeiras atuais e  avalias as futuras, além de organizar a empresa em termos administrativos e financeiros.

Como eu devo fazer o meu fluxo de caixa?

O ideal é que você tenha softwares que controle todos os processos administrativos, já que eles contribuem para diminuir as chances de erros e possíveis confusões. A forma manual é muito complicada, mas não é impossível. para controlar o fluxo de caixa em um período de três meses, você deve considerar:

  • Datas;

  • Itens;

  • Vendas à Vista;

  • Compras à Vista;

  • Saldo Inicial;

  • Duplicatas a Pagar;

  • Duplicatas a Receber;

  • Total de Recebimentos;

  • Total de Pagamentos;

  • Saldo Final.

O fluxo do caixa precisa ser diário, apesar da projeção para os três meses. Além disso, uma análise deve ser feita com frequência para ter certeza de que tudo está correndo bem.

É muito complicado fazer o fluxo de caixa com softwares?

Os softwares deixam todas as partes mais complicadas, como a contagem, somas e subtrações, e as projeções para serem realizadas pelo próprio sistema. As facilidades aumentam consideravelmente, inclusive para prever possíveis faltas ou sobras de caixa sem ter que consultar o estoque, por exemplo.

O processo de adaptação ao sistema não é complicado se feito com atenção, além de ser uma grande melhoria para a empresa, já que reduz o tempo gasto com o trabalho.

Dicas para fazer o fluxo de caixa corretamente

Independentemente da escolha de como fazer o seu fluxo de caixa, seja através de softwares de gestão financeira, planilhas de Excel ou livros, é fundamental se atentar aos seguintes detalhes:

  • Projete o fluxo de caixa para um período de pelo menos três meses: você vai registar diariamente o saldo inicial (que é o valor em caixa registrado na data), as saídas, as entradas, o saldo operacional (valor das entradas, mas sem o valor das saídas na mesma data) e também o saldo final (que é a soma do saldo inicial e do operacional);

  • Registre de forma separada as entradas e saídas previstas e efetivas, discriminando a origem das receitas e o destino das despesas: É preciso distinguir as diversas formas de recebimento (cheque, dinheiro, duplicatas, cartão de crédito e débito) já na entrada de caixa. Nas saídas, é preciso levar em consideração itens como salários, despesas com o local (aluguel e contas), comissões, impostos, pagamentos para fornecedores, materiais utilizados no local e os demais itens peculiares ao seu negócio. O correto é contabilizar e controlar a saída com o mesmo empenho que se controla a entrada;

  • Não faça estimativas exageradas das vendas: não adianta fazer uma previsão e se munir de um fluxo de caixa se os números trabalhados não forem reais. Faça uma análise detalhada e cuidadosa, levando em consideração as condições financeiras dos clientes, o histórico da empresa, concorrência e fatores sazonais;

  • Atente-se aos extratos bancários: os extratos bancários merecem muita atenção para que não sejam contabilizados como dinheiro e cheques devolvidos, ou pagamentos não realizados.  Organizando e acompanhando detalhadamente as contas que estão para serem recebidas, você acaba ganhando a vantagem de agilizar a cobrança dos clientes em atraso, e consequentemente, minimiza a necessidade de capital de giro;

  • Tente fazer uma apuração diária do fluxo do caixa: se você optar pela apuração diária do fluxo de caixa, você pode evitar saldos negativos que acontecem em determinados dias da semana.

Dedicação e disciplina dos empresários são essenciais para alcançar o fluxo de caixa perfeito. Procure a melhor forma que atenda a sua empresa e preze sempre pela organização e objetividade.

Veja também:

Whitepaper: Fluxo de Caixa

 

Você deve gostar também
Como controlar o acesso de funcionários às ferramentas do sistema?
Planejamento: como determinar objetivos estratégicos da sua empresa
5 dicas para acelerar o giro do seu estoque

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web