Blog

A infraestrutura de TI da sua empresa está preparada para o home office?

Tecnologia da Informação 13.08.2020 3 minutos de leitura Voltar

A pandemia do coronavírus impôs a muitas empresas a necessidade de deslocar os funcionários para o trabalho remoto. Essa modalidade de trabalho, porém, já é uma tendência que vem crescendo nos últimos anos no Brasil, segundo o IBGE e a Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades¹, e pode aumentar ainda mais por conta de seus benefícios. No entanto, para que o home office dê certo, é preciso que a infraestrutura de TI da empresa funcione conforme as exigências.

Quer dizer, é necessário que a área de TI tenha um bom planejamento, seja segura, esteja unificada e conte com uma estratégia de atendimento e suporte ao usuário bem organizada. Para ajudar você a preparar a infraestrutura de TI da sua empresa para o trabalho em home office separamos algumas orientações que podem fazer a diferença. Confira!

Infraestrutura de TI para o home office

O primeiro passo para que o home office dê certo é garantir que os funcionários tenham acesso remoto aos sistemas corporativos, como os ERPs e os fluxos de trabalho. Uma boa estratégia é adotar softwares já disponíveis para uso em nuvem, mas caso a empresa ainda não use, será necessário utilizar sistemas de entrega de aplicação, como o VPN (rede privada virtual).

A rede interna da empresa também precisa estar preparada para que não seja sobrecarregada ao ser acessada simultaneamente por muitos usuários remotos. O congestionamento nessa estrutura pode dificultar o acesso aos sistemas da companhia, o que pode gerar queda na produtividade e, consequentemente, na rentabilidade. E ninguém quer isso, não é mesmo?

Há ainda os casos dos funcionários que precisam de comunicação remota com os clientes para reuniões e videoconferências. Aqui, a exigência por uma internet de qualidade é bastante alta, pois ela precisa comportar a apresentação de vídeos e o compartilhamento de arquivos e telas. A empresa tem que garantir esse acesso, não podendo deixar a responsabilidade nas mãos do empregado.

Outro ponto é a questão da segurança. Como os acessos à rede interna vêm de computadores externos através de sistemas de entrega de aplicação, é fundamental reforçar os controles de acesso. Isso pode ser feito por meio do uso de tecnologias de autenticação de múltiplos fatores (MFA), como tokens e senhas de confirmação temporárias (OTP).

Além disso, é praticamente obrigatório fazer parte da infraestrutura de TI para o home office a proteção contra malwares. Como a maioria dos funcionários vão acessar a rede da empresa usando uma internet pública, os riscos de alguma invasão acabam aumentando. A ferramenta mais eficiente para fazer a defesa de qualquer rede é o firewall.

Ele verifica continuamente o tráfego de informações para estabelecer quais operações de transmissão ou recepção de dados podem ser executadas. Essa operação, normalmente, vem acompanhada de gerenciamento, monitoramento e um VPN, tecnologia que liga os dados da rede da empresa aos funcionários que estão em casa de modo criptografado.

Como se preparar para o home office

A organização técnica e física da infraestrutura de TI para o deslocamento dos funcionários da sede da empresa para o home office é fundamental para que esse movimento se torne viável. No entanto, o trabalho não para por aí. É preciso muito planejamento para garantir que este modelo de prestação de serviço seja sustentável para o negócio.

Uma das ações que deve seguir em paralelo à implementação de ferramentas e sistemas é o levantamento da demanda de acessos e o fluxo que a rede corporativa vai receber diariamente. Somente assim é possível preparar a infraestrutura de TI contra uma sobrecarga.

Junto a isso, é importante investir em soluções que auxiliem no monitoramento e na gestão das atividades dos colaboradores. Hoje, o mercado oferece tecnologias que permitem a rastreabilidade de conexões remotas. Com elas, é possível ter informações detalhadas dos usuários com base em eventos de segurança e consumo de banda, registro de identidade e possíveis ameaças nas configurações da rede domiciliar.

Para fechar, antes de decidir pelo trabalho remoto, não esqueça de considerar a gestão de despesas. Lembre-se que para oferecer toda a infraestrutura de TI necessária aos funcionários, será preciso direcionar recursos para fazer acontecer. É por isso que o planejamento é sempre peça-chave em qualquer mudança.

Conte com a Brasão Sistemas

Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo e que ele possa ajudá-lo a entender um pouco mais sobre como funciona essa parte mais técnica do home office. Em 2020, nos vimos em uma situação em que o trabalho remoto foi necessário por conta de uma crise, mas também sabemos que ele é uma tendência que está, aos poucos, abrindo caminho no mercado de trabalho.

Aqui na Brasão, temos soluções que podem ajudar nesse processo, como o ERP Radar Lite Cloud, que opera 100% na nuvem. Quer saber mais? Então acesse nosso site ou entre em contato com a nossa equipe. Estamos a postos para atendê-lo e tirar todas as suas dúvidas. Se preferir, deixe um comentário no espaço abaixo.

Implantação de software ERP1 G1