Blog

Como lidar com a sazonalidade dos produtos na gestão de estoque?

Gestão de Estoque 11.10.2016 5 minutos de leitura Voltar

Ter uma gestão de estoque eficaz muitas vezes significa manter uma composição adequada, que seja necessária para suprir a demanda, ao mesmo tempo que se evita faltas e excessos. Porém, isso acaba se tornando um grande desafio quando há sazonalidade dos produtos. A seguir, listamos algumas ações que podem ser adotadas para minimizar os impactos que podem ser causados por essa elasticidade.

Continue acompanhando a leitura e saiba quais são elas!

Identificar os períodos sazonais

O primeiro passo para conseguir tornar a gestão de estoque mais eficaz é identificar o início e o fim dos períodos sazonais de cada produto. Para isso, é preciso saber quando as vendas começam a subir e qual é o ponto em que elas declinam, a ponto de finalizar. Por exemplo: sabe-se que, para a venda de artigos natalinos, o ideal é já começar a preparação do estoque em novembro — ou antes.

Dessa forma, quando os itens começarem a ser recebidos, o risco de lidar com excessos e seus impactos é bem menor. Da mesma forma, se diminui as possibilidades faltas quando os clientes iniciarem a procura.

Acompanhar o histórico do giro dos produtos

Apesar de a sazonalidade trazer uma certa imprevisibilidade, manter um histórico de vendas pode ajudar a criar estimativas mais precisas a respeito do início e fim do período, bem como a demanda que se pode esperar. Porém, para que essas análises sejam mais precisas, vale a pena avaliar outros aspectos — como a situação econômica e as novas tendências, por exemplo —, para que as aquisições sejam mais coerentes com a realidade atual.

Criar um plano de rotatividade na gestão de estoque

Esse plano é importante para organizar melhor o recebimento de novos produtos, bem como a reposição dos demais após o fim do período de sazonalidade. Sem isso, dificilmente as ações adotadas serão eficientes. Além do risco de perdas ser bem maior — principalmente no que diz respeito a obsolescências.

Ter parceria com fornecedores confiáveis

Outro ponto fundamental na gestão de estoque, é lidar com fornecedores confiáveis. Isso é importante para garantir que o aumento de demanda será suprido, além dos prazos de entrega prometidos serem cumpridos.

Para obter um controle maior sobre esses processos, vale a pena acompanhar um indicador de nível de serviço, que ajuda a identificar, de forma resumida e precisa, o desempenho de cada fornecedor.

Saber quando aumentar e diminuir os pedidos com os fornecedores

Como dito anteriormente, é necessário saber quando começa e quando termina o pico sazonal para programar melhor as compras. Além de começar a compor o estoque antes desse período, o ideal é avaliar o tempo médio que cada pedido de compra leva para ser finalizado internamente, além do prazo de entrega que o fornecedor solicita.

Ou seja, se o processo de aquisição leva 5 dias e o produto só for entrega em 20, é preciso planejar o aumento das quantidades com 1 mês de antecedência, por exemplo. O mesmo pensamento serve para quando a sazonalidade terminar, para evitar que se tenha itens em excesso no estoque, que certamente serão perdidos.

Apesar dos impactos que um período sazonal causa na gestão de estoque, como se pode ver, é possível criar ações que ajudam a controlar melhor os processos e ter uma organização maior sobre as rotinas — o que ajuda a diminuir os riscos de falhas.

Ficou claro como a sazonalidade pode ser bem planejada na gestão de estoque? Tem mais alguma dúvida, ou deseja contribuir com mais alguma dica? Compartilhe suas opiniões conosco nos comentários!

diagnostico-gestao-de-estoque

Deixe seu comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.