Gestão Contábil e Fiscal Gestão Financeira Home

Como um sistema de gestão pode otimizar o controle tributário da sua empresa?

As empresas brasileiras são submetidas a uma série de obrigações tributárias, como o Imposto de Renda, o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), que agora fazem parte da Escrituração Contábil Fiscal (ECF). Além disso, recentemente também foi anunciado o Bloco K como uma nova obrigação fiscal e tributária para empresas que atuam com estoque. Isso leva as organizações a buscarem formas de se manterem em dia com seus tributos, afinal, é essencial garantir segurança e evitar problemas legais.

O controle tributário, entretanto, não precisa mais ser manual ou semiautomático. Saiba, neste post, como um sistema de gestão pode otimizar a gestão tributária de sua empresa!

Redução de erros e retrabalhos

Como um sistema de gestão possui menos entradas realizadas por funcionários, as chances de falha humana — como lançamentos incorretos, incompletos ou com dados trocados, por exemplo — também são menores. Assim, o sistema aumenta a confiabilidade do controle tributário da sua empresa e evita a múltipla digitação de valores.

Diminuição de multas

O menor risco de erros leva a uma menor ocorrência de inconsistências sobre os dados, fazendo com que também sejam menores os riscos da empresa ser punida em uma fiscalização ou sofrer com multas e atrasos. Com o controle tributário em dia e correto, é mais fácil evitar problemas com as entidades responsáveis pela arrecadação.

Ampliação da visão sobre os tributos

Outra vantagem do sistema de gestão para controle tributário é que ele é capaz de ampliar a visão sobre os tributos, ou seja, gestores e tomadores de decisão conseguem enxergar de maneira muito mais fácil quanto a empresa paga de tributos, como ele é dividido e para onde esse dinheiro vai.

Isso é bastante importante em micro e pequenas empresas, porque pode ser o fator decisivo para adotar o regime de Simples Nacional ou não, já que é mais fácil avaliar qual é a opção mais vantajosa para a empresa.

Aumento da eficiência

Por ser automático, o sistema de gestão — ERP — também garante que o controle tributário de sua empresa seja feito de maneira mais rápida e eficiente. Assim, em vez de ficar dias ou semanas com as contas em aberto e correndo o risco de pagar multas, o controle acontece de maneira mais fácil e rápida.

Além disso, é possível verificar o controle tributário em tempo real. Ou seja, todos os dias sua empresa passa a estar com a gestão tributária em dia, prevenindo possíveis imprevistos.

Adaptação a novas obrigações

A partir de 2017 (para algumas empresas 2018), grande parte das empresas deverão estar de acordo com o Bloco K, uma nova obrigação fiscal que sujeita os empreendimentos a fazerem um controle de estoque eletrônico para que a Receita Federal tenha monitoramento preciso sobre a produção em geral.

Sem um bom sistema de gestão, cumprir essa obrigação é praticamente impossível, devido ao imenso volume de informações que devem ser transmitidos diariamente. Por isso, ter um sistema de alta qualidade também garante que a empresa possa se adaptar adequadamente às possíveis mudanças que novas leis impõem.

Assim, vimos que um sistema de gestão otimiza o controle tributário porque reduz os riscos de erros e de multas, amplia a visão sobre as obrigações fiscais da empresa, permite controle em tempo real e garante mais eficiência e adaptação a novas obrigações.

Sua empresa já utiliza um ERP para o controle tributário?

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Então deixe um comentário para a gente abaixo, contando suas experiências ou questões!

Veja também:

CTA Blog

Você deve gostar também
Radar Manutenção: novo módulo para manutenção de equipamentos
Como reduzir o retrabalho com um sistema de gestão eficiente?
Sua empresa está preparada para adoção definitiva e obrigatória do IFRS?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web