Blog

IFRS, minha empresa e o comércio globalizado

Compliance 27.11.2013 Voltar

De uns tempos pra cá, muito se ouve falar em rodas de executivos sobre IFRS, sigla para International Financial Reporting Standards que, numa tradução livre para o português, significa normas internacionais de contabilidade. Esse tópico ganhou importância quando, em 2010, o Governo Federal propôs alterações na lei das “S/A“ para que, aos poucos, o sistema contábil brasileiro convergisse para a IFRS.

Em se tratando de comércio globalizado, a IFRS serviu para criar uma língua comum entre empresas de diferentes países que fazem negócios juntas. Dessa forma, aos poucos, as regras nacionais são substituídas por outras com a intenção de harmonizar as transações e criar uma forma justa de avaliação das organizações.

O impacto da IFRS na sua empresa

Com o crescente comércio internacional entre as empresas e uma favorável balança comercial no Brasil, a exportação de produtos tem se tornado uma excelente opção mesmo para as pequenas companhias. Assim, tornou-se fundamental entender e se adequar à IFRS o quanto antes.

A completa adequação a esse novo sistema não é uma tarefa simples para os departamentos de contabilidade, já que exige uma estratégia de implementação, constantes atualizações, e interação com outras áreas da empresa.

Além da dificuldade de legislação e idioma, há um número muito grande de normas e alterações na lei que precisam ser estudadas. Apenas em 2010, ano de instauração da IFRS no Brasil, foram editados mais de 50 pronunciamentos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC).

Como adaptar minha empresa à IFRS

Toda a burocracia, normas e pronunciamentos da IFRS no Brasil precisam ser acompanhadas por profissionais especializados nesse tipo de contabilidade. Inclusive, o CPC indica alguns passos para que as empresas se adaptem à IFRS com sucesso.

Antes de mais nada, é fundamental efetuar um diagnóstico para entender as diferenças entre a contabilidade local e a IFRS. Esse diagnóstico deve ser feito por auditores ou consultores contábeis com profundo conhecimento da norma. Com isso, estes profissionais irão elaborar um plano de adaptação ao IFRS que não sujeitem a empresa a prejuízos fiscais. Após executado todo o plano, contrata-se um auditoria externa, que irá apontar possíveis correções na implementação.

O mais importante em todo o processo é encontrar pessoas capacitadas para executá-lo, e não tentar fazê-lo sem conhecimento das normas internacionais.

A IFRS e o comércio globalizado

Estar adequado à IFRS é um passo importante para empresas que almejam o comércio internacional, crédito financeiro ou participar de licitações. Seja na forma de exportação de produtos ou na importação de matéria prima, obtenção de financiamentos e empréstimos, ou participando de licitações, o IFRS é requisito. Mais do que isso, a IFRS serve para criar um padrão de normas com a intenção de facilitar a contabilidade das empresas.

Ainda que haja complicadores, custos, além de atrasos na implementação e adequação da empresa às novas normas, com o tempo e o aumento do comércio globalizado as vantagens serão evidentes. Basta, agora, que a sua empresa procure profissionais qualificados para que a migração envolva o mínimo de risco possível. Ao fim do processo sua contabilidade estará mais eficiente, barata e preparada para novos desafios mundo afora.

Sua empresa já está adequada ao IFRS? Tem alguma dúvida sobre este assunto? Compartilhe conosco através dos comentários abaixo! Será um prazer ajudar você e a sua empresa.

Deixe seu comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.