Blog

Saiba qual é a importância de uma boa gestão financeira

Cuidar com a gestão financeira na sua empresa é ir além do controle do fluxo de caixa. É saber mais do que apenas se o seu empreendimento está tendo lucro. Estamos falando de uma observação estratégica do comportamento das finanças do seu negócio para garantir que os investimentos sejam recompensadores e que as práticas administrativas sejam mais eficazes.

Em geral, podemos resumir esse tipo de gestão como o ato de reunir evidências que auxiliem na tomada de decisões. O objetivo é valorizar a empresa e melhorar o retorno econômico e financeiro com base em técnicas de administração de caixa e otimização da estrutura organizacional, sempre com o auxílio de ferramentas financeiras.

Nesse esforço, o gestor precisa estar atento àquilo que vai investir, ou seja, em quê vai aplicar os recursos, e também sobre a forma como irá captá-los. Mais do que nunca, este é o ano de colocar em prática tais ações na sua empresa. Afinal, aos poucos o mercado vai retomando a confiança na economia. Se a sua empresa estiver forte e bem estruturada, as chances de sucesso são maiores. Sem contar que ainda estamos no início do ano, portanto, há uma longa estrada pela frente para aplicar todas essas iniciativas.

Então, vamos conhecê-las?

O passo a passo da gestão financeira

O planejamento orçamentário é o primeiro passo para fazer uma gestão financeira de qualidade. Nesta etapa, o gestor deve elaborar um plano de contas para demonstrar de modo analítico onde, como, quanto e quando ocorrem movimentações de receitas e despesas. Quer dizer, a intenção é buscar um meio de ter total controle sobre as entradas e saídas de dinheiro.

Isso é o que chamamos de fluxo de caixa. O trabalho, aqui, é avaliar essa movimentação com critério. Para isso, duas ações são necessárias: a primeira é fazer uma previsão e trabalhar para que tudo aconteça conforme foi pensado. A segunda é acompanhar, e imediatamente fazer correções, caso algo não saia conforme o esperado.

Dessa maneira, ficará bem mais fácil ter controle sobre pagamentos e recebimentos, observando a pontualidade das contas, tratando das inadimplências com antecedência e evitando que problemas com as entradas e saídas se transformem em um desafio de difícil administração.

Esse trabalho vai abrir espaço à segunda etapa, que é o principal objetivo de qualquer empresa: o lucro. Para tanto, o ideal é elaborar a sua estrutura gerencial de resultados, que nada mais é do que uma tabela que lista as receitas totais, os custos fixos e variáveis, a margem de contribuição (diferença entre a receita e os custos variáveis totais) para visualizar exatamente o lucro ou o prejuízo da empresa de maneira analítica.

Organizar essa balança e fugir dos resultados negativos, contudo, é um esforço que, teoricamente, faz parte do passo seguinte da gestão financeira, mas, na prática, deve existir desde o começo: a preocupação em deixar a sua empresa permanentemente competitiva. E isso será possível com uma política de estruturação do preço de venda baseada no conhecimento real dos seus custos de produção e das necessidades de lucratividade e cobertura dos custos e despesas. Ou seja, o seu preço deve ser o suficiente para pagar o que foi produzido, custear os recursos necessários à produção, sobrar e, assim, oferecer lucro.

E, por último, mesmo que não envolva diretamente os atributos financeiros, a satisfação dos clientes é o objetivo final de uma qualificada gestão financeira. Porque é a percepção deles que vai revelar se os objetivos, políticas e estratégias estão sendo aplicados de maneira a atender às expectativas do seu público-alvo.

Portanto, uma boa gestão financeira é aquela que planeja e executa de forma criteriosa todas as ações corporativas, sempre preocupada em garantir competitividade, lucro e crescimento. Ao mesmo tempo, é preciso fazer o gerenciamento de resultados em tempo real para permitir que os objetivos traçados não saiam do rumo certo.

A importância de tomar decisões financeiras estratégicas

A diferença da gestão financeira e de uma administração centrada apenas na observação do fluxo de caixa é que, no primeiro caso, tudo é feito de modo preciso e calculado. Isso quer dizer que a preocupação em tomar decisões que gerem reflexos em longo prazo é muito maior. Mas vamos dar um exemplo para entender.

Trocar as lâmpadas fluorescentes do escritório por lâmpadas de led é uma decisão pontual, que até pode impactar levemente nos custos com energia elétrica, mas não faz parte de uma visão estratégica dos negócios. Por outro lado, optar por instalar a sua empresa em um imóvel próprio ou em um alugado, decidir qual banco é o melhor para o relacionamento e verificar a melhor maneira de fazer uma reserva de dinheiro para casos emergenciais são itens relevantes para a longevidade e a competitividade da empresa, pois acarretam em outros custos e em diferentes formas de planejar o dia a dia de trabalho.

Monitorar se os investimentos estão valendo a pena e criar valor para sua empresa também são duas ações que devem ser consideradas no trabalho de gestão financeira. Isso porque são esses dois elementos que vão permitir o reconhecimento do desenvolvimento dos negócios e também vão atribuir mais valor ao seu produto. Consequentemente, é possível melhorar a margem de lucro e, assim, atuar para conquistar mais desenvolvimento.

Se tudo estiver sendo acompanhado, respeitando o planejamento, certamente esse crescimento e essa injeção de investimentos e expansão será bastante sólida, contribuindo para alcançar os objetivos traçados lá no início. Lembre-se: o importante é desenvolver ferramentas que permitam que você tome as decisões com tranquilidade, baseadas em fatos e com uma linha de chegada, lá no horizonte, bem determinada.

Como realizar a gestão financeira com mais precisão

E já que uma boa gestão financeira requer acompanhamento constante e informações confiáveis de todos os processos da empresa, nada melhor do que ter um ERP para auxiliar neste desafio. Com ele, é possível saber o que acontece em todos os setores de forma integrada, rápida e prática. A tomada de decisões fica mais acertada e o ajuste de rumo em caso de descompasso é mais imediato.

Assim, fica mais fácil cumprir o planejamento executado, controlar desperdícios, planejar expansão da produção para melhorar os lucros, identificar inconsistências e garantir a satisfação do cliente que, como dissemos, é o termômetro da efetivação de uma gestão financeira de qualidade.

Por isso, conte com a Brasão! Nós oferecemos o ERP Radar Empresarial, da WK Sistemas, que oferece as melhores soluções para contribuir com a qualificação do dia a dia da sua empresa. Um software leve, intuitivo, personalizável e completo. Fale com a gente e conheça essa solução!

E caso você quiser saber mais sobre como controlar os custos da sua empresa para melhorar os resultados e tornar a gestão financeira um trabalho ainda mais eficaz, baixe nosso e-book sobre gestão de custos e conheça práticas que vão fazer a diferença no seu dia a dia:

Deixe seu comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.