Blog

Produção parada: causas, consequências e como evitar na sua empresa

Gestão Industrial 02.04.2020 5 minutos de leitura Voltar

Produção parada é um termo que assusta qualquer gestor, não é verdade? Afinal, a não ser quando é programada, a paralisação das operações costuma trazer transtornos e até mesmo prejuízo para toda a empresa. Mas você já pensou nas causas e nas consequências dessa situação? É para ajudar você a refletir sobre esses aspectos que nós produzimos este artigo. Acompanhe!

Os motivos que levam à paralisação da produção

No dia a dia da produção, há diversos motivos que podem levar à paralisação das operações. Um exemplo é quando se faz uma parada para a manutenção preventiva dos equipamentos. Nesse caso, trata-se de uma paralisação programada, que é um dos cenários mais positivos em se tratando desse assunto, uma vez que a parada foi prevista e costuma não atrapalhar a produção.

Esse tipo de manutenção, aliás, é importante para que outro tipo de parada não ocorra: aquela feita para lidar com problemas nas máquinas. Esses falhas podem ser fáceis de resolver, deixando os equipamentos parados por apenas alguns minutos, ou podem exigir dias e até semanas de reparos, o que acaba trazendo muito prejuízo aos negócios.

Outro motivo para a produção parada é o setup do equipamento, que se dá quando as operações são interrompidas para preparar a máquina para uma nova remessa de produtos ou mesmo para fazer uma limpeza ou manutenção rápida e regular o aparelho. Além de necessária, esse tipo de parada não causa grandes perdas para a empresa.

Além da produção parada para a manutenção corretiva dos equipamentos que, como vimos, pode gerar um prejuízo grande para o empreendimento, outro tipo de paralisação prejudicial é aquela que ocorre por ociosidade. Ela pode acontecer por aspectos distintos, mas quase sempre traz transtornos para as operações.

Um exemplo de produção parada por ociosidade se dá quando não há operadores disponíveis para atuar nos equipamentos. A falta de matéria-prima é outro motivo que pode causar a paralisação da produção. Além disso, quando os produtos não estão em conformidade com a qualidade, essa é mais uma justificativa para que as operações sejam interrompidas.

A produção também pode ser paralisada quando há atraso na entrega na etapa anterior ou, ainda, quando o processo seguinte está sobrecarregado e é preciso esperar para que ele fique disponível de novo. Por fim, motivos externos também podem levar à interrupção da produção, como falta de energia ou mesmo de demanda.

As consequências da produção parada

A paralisação da produção pode trazer diversas consequências negativas para a empresa. Exemplo disso são os gargalos de produção, que acabam ganhando dimensões ainda maiores e prejudicando toda a operação.

Os problemas no estoque são outro resultado da produção parada, uma vez que, quando acontece, a quantidade de produtos fabricados no período é alterada e, dessa forma, pode gerar transtornos no controle dessa área. Além disso, se a interrupção das operações é frequente, é quase impossível ter uma previsão segura da produção, o que afeta todo o planejamento do estoque e de vendas.

Somado a isso, a paralisação causa atrasos na produção e, por consequência, na entrega dos pedidos aos clientes. Isso pode colocar em risco o bom relacionamento com eles, uma vez que os atrasos são capazes de comprometer a operação dos seus clientes também. Do ponto de vista comercial, esse é um grande prejuízo para o seu negócio.

Com a produção parada, outro efeito negativo é a baixa produtividade da equipe, que fica ociosa até que determinado problema seja resolvido. Além de gerar queda da motivação dos funcionários, isso também cria uma subutilização da mão de obra, o que é desvantajoso para a empresa. Por fim, mais uma consequência negativa é a perda de materiais e o encarecimento dos produtos, pois os custos fixos se mantêm durante os meses com ou sem produção.

Como evitar a produção parada

Como vimos, há diversos motivos que podem causar a interrupção da produção. Por isso, o primeiro passo para evitar esse problema é identificar o que está causando esse problema na sua empresa. Por exemplo, se a origem está na falta de materiais, é hora de rever o planejamento de compras para que a matéria-prima seja comprada nas quantidades e datas ideais para o empreendimento. Já se o problema for a falta de operadores, a solução é contratar mais pessoal capacitado para a função.

Quando as interrupções na produção têm ocorrido por causa de problemas nas máquinas, é preciso rever o calendário de manutenções. Por vezes, isso se resolve ao fazer mais manutenções preventivas. Em outros casos, pode ser necessário adquirir novos equipamentos, o que resolve de vez esse tipo de ocorrência.

Se você identificou que a causa das paralisações são os problemas nas etapas anteriores ou posteriores a um determinado processo, é hora de mapear a produção com todas as etapas e encontrar onde está o gargalo que tem causado a situação. Só dessa forma é possível corrigir os erros e otimizar o atual processo de produção.

Por fim, contar com a ajuda da tecnologia também é essencial para evitar a produção parada. Com um sistema de gestão empresarial ERP, por exemplo, você tem muito mais facilidade para gerenciar todas as informações do negócio e descobrir os motivos e as consequências da paralisação no seu negócio. Acesse o nosso site ou entre em contato conosco para saber mais sobre essa solução!

E se você tiver alguma dúvida sobre produção parada, deixe seu comentário aqui embaixo! Nossa equipe está a disposição para ajudar você!

Deixe seu comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.