Skip to main content

Blog

5 erros causados pelo controle financeiro manual

Gestão Financeira 19.07.2016 5 minutos de leitura Voltar

Os processos de uma empresa são como engrenagens de um relógio: delicadas e complexas. A hora exata traduz o funcionamento perfeito de todo o mecanismo. Assim como em um relógio, também as áreas de uma empresa precisam de sincronia para gerar qualidadeprodutividade e garantir melhores resultados.

A gestão financeira de uma organização é uma engrenagem sensível. Disciplina, padronização e sincronização de tarefas são imprescindíveis, mas não suficientes. Registrar corretamente todos os dados e produzir informações confiáveis exigem muito mais que profissionais comprometidos e habilidades específicas. Quando feita manualmente, a tarefa é delicada, trabalhosa e requer atenção especial, sendo necessário investir tempo e esforço em conferir e corrigir possíveis erros. No post de hoje, confira cinco erros causados pelo controle financeiro manual.

1. Pagamentos indevidos

Toda empresa possui grande volume de processos e informações. Muitas variáveis precisam ser observadas para o cumprimento das obrigações perante colaboradores, clientes e fornecedores. Pagamentos exigem atenção especial – afinal, salários, prestações, adiantamentos e comissões não admitem equívocos.

Esquecimento de prazos e erros no cálculo dos impostos são problemas recorrentes ao controle financeiro manual. Pagamentos duplicados de títulos, valores adiantados aos fornecedores, além de juros e multas, geram transtornos e muito retrabalho, o que significa perda de tempo e dinheiro.

2. Taxas de inadimplência descontroladas

O controle financeiro manual dificulta o acompanhamento sistemático de todos os clientes. Lidar com a inadimplência, por exemplo, é algo comum a muitas empresas. No entanto, informações registradas manualmente podem não retratar os reais índices de inadimplência da empresa e seus impactos sobre os resultados.

Prevenir a inadimplência com informações precisas e decisões mais assertivas sobre cada cliente é fundamental. Histórico de transações, integração de informações, relatórios e gráficos são ferramentas úteis na análise e acompanhamento de clientes. Com essas informações, é possível adotar sistemas automatizados de cobranças, alertas e bloqueios sobre clientes inadimplentes para evitar prejuízos.

3. Fluxo de caixa desatualizado

fluxo de caixa está diretamente ligado à saúde financeira da empresa. O controle manual financeiro dificulta a atualização precisa do fluxo de caixa. A movimentação de recursos – entradas, saídas e disponibilidades – exige acompanhamento diário, de modo que as informações estejam sempre atualizadas e disponíveis em tempo real.

As informações do fluxo de caixa apoiam analistas, gerentes e profissionais da área financeira em suas tomadas de decisão, que dependem de uma visão gerencial e estratégica sobre entradas e saídas de recursos. Simulações com lançamentos de previsão da receita e em datas futuras são recursos práticos e eficazes.

4. Crescimento imprevisto

Toda empresa nasce com o intuito de crescer, o que envolve fatores internos e externos. Empregados, clientes, fornecedores, concorrentes, políticas econômicas, capacidade produtiva e infraestrutura são fatores que afetam diretamente a companhia e seu desenvolvimento.

Os controles manuais contam com anotações em papéis e planilhas, com pastas que se multiplicam. Até onde é possível controlar manualmente o volume constante e crescente de informações? O controle financeiro manual não se sustenta diante do crescimento da empresa – que é o maior objetivo de todo negócio. Empresas precisam de ferramentas adequadas que acompanhem o seu crescimento.

5. Desconhecimento sobre a saúde financeira

Informações e conhecimento são essenciais às empresas, afinal, são o fundamento das decisões. Conhecimento produz resultados, enquanto informação mostra onde a empresa está. O controle financeiro manual responde perguntas específicas sobre processos, mas não mostra uma visão geral sobre a saúde financeira do seu negócio.

A empresa está dando lucro ou prejuízo? Quais são as taxas de crescimento? Onde estão os maiores custos e despesas? O controle financeiro manual produz informações não integradas. Gerentes, analistas e profissionais da área da empresa são desafiados a transformar informações dispersas, de diversas áreas, em conhecimento útil à gestão do negócio.

O controle financeiro é importante para a manutenção e o crescimento dos negócios. Erros não são tolerados, podendo, inclusive, abalar a imagem da empresa e sua credibilidade no mercado.

Adotar um sistema de gestão, com integração de processos, é uma alternativa ideal para evitar os erros causados pelo controle manual. Áreas integradas diminuem drasticamente o trabalho com digitações e produzem informações mais confiáveis, fazendo com que decisões sejam tomadas com mais segurança e assertividade.

FAÇA UM TESTE GRATUITO DO ERP RADAR EMPRESARIAL

Você acabou de conhecer cinco erros causados pelo controle financeiro manual. Se você tem dúvidas em como lidar com as movimentações financeiras de sua empresa, baixe nosso Guia completo do Fluxo de Caixa. É rápido, fácil e gratuito!

Veja também:

CTA - Blog - Gestão Financeira - 2

Deixe seu comentário