Gestão Empresarial

[E-book] Custo da ociosidade: aprenda como calculá-lo e mantê-lo sob controle

Sabemos que o gerenciamento de custos é essencial a toda indústria. Porém, muitas vezes acabamos nos concentrando naquilo que é mais facilmente identificável, e nos esquecemos de um tipo de custo que se não for controlado pode colocar em risco a competitividade da empresa. Trata-se do custo da ociosidade.

Neste artigo iremos mostrar o que é o custo da ociosidade, como calculá-lo e a importância de mantê-lo sob controle. Caso você deseje mais detalhes sobre estes assuntos, baixe nosso e-book no link abaixo.

Entenda o que é o custo da ociosidade

Para entendermos o que é o custo da ociosidade e o que ele representa nas atividades de uma empresa, precisamos esclarecer outros dois conceitos fundamentais: a capacidade produtiva e a capacidade ociosa.

Capacidade produtiva é o volume máximo de peças ou produtos que uma indústria consegue fabricar. Esta capacidade pode ser dividida em dois tipos: teórica e efetiva. A primeira considera a produção durante todo o tempo, sem qualquer tipo de interrupção dos trabalhos. Enquanto a segunda leva em conta as paradas inevitáveis no processo produtivo, por causa da manutenção e dos finais de semana e feriados.

Já a capacidade ociosa é a diferença entre a capacidade produtiva e o que realmente foi produzido num determinado período. Trata-se do volume de peças ou de produtos que a unidade deixou de fabricar por inúmeros motivos. Entre eles podemos citar a baixa demanda, quebra de maquinário, falta de insumos, sazonalidade e perda de mão de obra.

Sendo assim, podemos dizer que o custo da ociosidade informa ao gestor quanto representa financeiramente para um negócio o tempo sem atividade. Ou seja, este número fornece uma ideia do quanto a indústria deixou de ganhar durante o tempo em que os funcionários e as máquinas estiveram paradas.

Como calcular o custo da ociosidade na indústria

O cálculo do custo da ociosidade é feito a partir dos gastos fixos da produção, considerando o quanto as paradas representam do total desses recursos. Sobre a capacidade produtiva, pode-se usar tanto a teórica quanto a efetiva. Uma indústria com paradas mais constantes deverá utilizar a capacidade teórica. Caso contrário, a capacidade efetiva é a mais recomendada.

Lembre-se que contar com a tecnologia pode facilitar bastante na hora de realizar este cálculo. Um software de gestão integrada pode resolver facilmente esta tarefa. Esta ferramenta conta com um conjunto de ferramentas que permite às empresas saberem exatamente quais são os custos diretos, indiretos, fixos e variáveis de todo o processo produtivo.

A importância de manter o custo da ociosidade sob controle

A partir do que já foi exposto, podemos atestar que a capacidade ociosa é o potencial desperdiçado de uma indústria, e que o custo da ociosidade representa a parcela dos custos fixos que foi aplicada sem retorno. Se isso já não fosse ruim o bastante, manter este custo fora de controle pode acabar também tornando seus produtos mais caros.

Por isso, é extremamente importante que os gestores consigam identificar o custo da ociosidade em suas indústrias. Dessa forma, pode-se evitar que estes valores sejam incluídos nos custos totais de produção, o que vai acabar prejudicando sua receita.

Empresas que reduzem a ociosidade se tornam mais eficientes e apresentam melhores condições de enfrentar seus concorrentes. Seus recursos serão melhor aproveitados, o que diminui os custos da produção. Além disso, conhecer o custo da ociosidade dá uma dimensão exata do que acontece no processo produtivo e fornece elementos para que ações sejam tomadas no sentido de reduzir esse problema.

Para ajudar a reduzir a ociosidade de sua indústria, os gestores podem tomar algumas ações, de acordo com cada situação. No caso de uma paralisação inesperada, é aconselhável realocar os funcionários temporariamente para outro setor. Se a sua área de atuação estiver passando por uma crise, a saída pode estar na locação de sua capacidade produtiva para outra empresa.

E o principal, fazer um planejamento da capacidade produtiva. Empresas que possuem um bom planejamento conseguem lidar melhor com as demandas, pois decidem antecipadamente como irão atendê-las. Naturalmente, isto irá impactar nos custos da produção e no preço de seu produto.

Conclusão

Nosso e-book termina ressaltando que as paradas na indústria podem representar muito mais do que atrasos na entrega. Elas geram perdas monetárias e acabam diminuindo sua competitividade. Por isso, faça um planejamento de sua produtividade, realize o cálculo da ociosidade e cultive ações para amenizá-la.

Para saber mais detalhadamente sobre o custo da ociosidade, faça o download de nosso e-book no link abaixo.  

Você deve gostar também
Comece o projeto certo amanhã!
6 dicas para aumentar os resultados da sua equipe!
5 dicas para definir processos eficientes
5 dicas para definir processos eficientes para a sua empresa

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web