Blog

[E-book] Saiba como o Bloco K pode melhorar a gestão de estoque da sua empresa

Umas das primeiras coisas que pode vir à mente quando pensamos no Bloco K é na burocracia envolvida, que irá impactar no cotidiano da empresa, não é mesmo? Mas apesar de ser uma obrigatoriedade que requer precisão e exige meticulosidade, ela não deve ser encarada apenas como uma determinação governamental.

Antes de falarmos sobre como aproveitar essa obrigatoriedade além do cumprimento das exigências, é importante definirmos essa legislação. O Bloco K, portanto, consiste na versão digital do Livro de Controle de Produção e Estoque, que toda empresa deve manter, utilizado para escrituração de documentos fiscais e informações internas de controle. A alteração para o modo digital começou a ser implantada em 2016 e tem como objetivo ajudar a evitar a sonegação fiscal.

Com o Bloco K, as empresas devem apresentar mensalmente informações relacionadas à produção e estoque ao SPED Fiscal, que é o processo de escrituração digital da Receita Federal. Por meio dele, são reunidas as informações referentes à apuração do Imposto sobre Circulação de Mercadoria (ICMS) e do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI).

As mudanças propostas por essa legislação e as obrigatoriedades que ela prevê devem ser consideradas uma boa oportunidade de implementar novos métodos. Um novo olhar para a gestão do estoque oferece a oportunidade de conquistar mais precisão sobre a produção e o armazenamento de matéria-prima e produtos acabados. Assim, é possível influenciar positivamente a cultura gerencial do seu negócio.

Em vez de lamentar e adotar uma postura conservadora, é possível se beneficiar com a situação e mostrar como a empresa pode ser adaptar às demandas externas. Esta é uma decisão que, inclusive, agrega bastante valor quando o assunto é vantagem competitiva.

Além de regularizar a sua empresa nos requisitos previstos pelo Bloco K do SPED Fiscal, em função do controle mais minucioso, será possível também identificar procedimentos obsoletos que já não cumprem seu papel. Consequentemente, ganha-se espaço para reduzir perdas e gerar economia, que pode ser significativa no fim de um período.

Essa é uma mudança que impacta diretamente no modo como as empresas lidam com sua produção e estoque, por isso é preciso compreender exatamente do que se trata o Bloco K para utilizá-lo da maneira mais proveitosa possível.

Reúna e mantenha as informações sempre ao alcance

Para conseguir repassar todos os dados solicitados e cumprir rigorosamente as determinações da legislação, deve-se adotar métodos para reunir as informações e organizá-las da melhor maneira possível no dia a dia, de modo que estejam sempre acessíveis e disponíveis. Cadastro do produto, estoque, movimentação, requisição de materiais e controle de ordens de produção são alguns dos itens que precisam estar muito bem catalogados para facilitar a execução das exigências do Bloco K.

Neste aspecto, contar com um sistema integrado de dados é fundamental para que nada se perca no meio do caminho. Investir em um software que esteja sempre ao alcance quando necessário é a garantia de precisão e segurança no armazenamento dessas informações tão cruciais ao cumprimento das legislações.

Prepare as equipes para o Bloco K!

Toda mudança gera um desconforto inicial, algo inevitável, já que representa a ruptura de um sistema que estava atuante até então e teve de dar lugar à implantação de um método novo. E com o Bloco K não é diferente. É possível, no entanto, minimizar esse desconforto se os funcionários receberem a capacitação necessária para que se familiarizarem e, assim, terem os subsídios necessários para desempenhar suas atividades de acordo com a nova legislação.

A mudança cultural proposta pelo Bloco K é algo que deve ser trabalhada com as equipes. Quando os colaboradores compreendem a importância da mudança e utilizam os recursos que dispõem para colocá-la em prática, o processo de transição se torna muito mais tranquilo, aumentando as chances de sucesso na implementação da novidade. Além disso, também ganha-se sinergia na equipe, o que acaba reverberando em outros aspectos do cotidiano da empresa.

Solucione todas suas dúvidas

Empresas atacadistas e indústrias, pequenas a grandes, estão implementando o Bloco K em sua rotina gerencial desde 2016 e têm até janeiro de 2022 para se adaptar a este novo modelo. Contudo, os prazos variam de acordo com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) na qual cada uma delas se encaixa.

Para consultar o calendário e obter mais dicas sobre este assunto, você pode baixar gratuitamente o e-book “Bloco K e o impacto na gestão do estoque”, desenvolvido por nós aqui da Brasão Sistemas. Ele vai auxiliar você nesta etapa tão importante de adaptações e mudança de rotinas.

Por meio do e-book, será possível descobrir a melhor forma de lidar com a fase de implementação do Bloco K na sua empresa, transformando-a em uma boa oportunidade de aperfeiçoar os processos internos e contribuindo para a cultura organizacional.

O material também mostra a importância de contar com uma solução eficiente, que integre todas as áreas da empresa, como o ERP Radar Empresarial. Adaptável às particularidades do seu negócio, de qualquer porte ou segmento, o ERP reúne as informações necessárias de produção e estoque para o cumprimento de obrigatoriedades, como o Bloco K.

Baixe o e-book e descubra como a legislação pode ser benéfica para o seu negócio. E se precisar de algum auxílio nesse processo de atendimento à legislação, entre em contato conosco! Estamos prontos para ajudá-lo. Até lá, aproveite o conteúdo!

Deixe seu comentário

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.